Viva e deixe viver...

Viver é como estar constantemente no "país das maravilhas", por isso estou sempre no limite da razão, porque a vida é bela, insana e incerta, e como diria um cantor: " depende de como você a vê..."

terça-feira, 25 de fevereiro de 2014

Argentina - Dicas de Viagem I - A preparação





"Siempre he sentido que hay algo en Buenos Aires que me gusta. Me gusta tanto que no me gusta que le guste a otras personas. Es un amor así, celoso" (autor desconhecido).


De todas as coisas que eu queria fazer na vida, uma delas sempre foi viajar. Eu sonhava em colocar a mochila nas costas e partir sem destino e sem direção, com o simples intuito de deixar que a experiência acontecesse, algo bem fenomenológico de se fazer, no melhor estilo: fazer a "epoché" (suspender os meus conceitos e me abrir para o novo). 
Decidi que minha primeira viagem ao exterior seria para Argentina, por motivos óbvios:

1 - Custo/Benefício;
2 - É tão pertinho que torna o sonho de viajar para outro país, outra cultura um pouco mais perto de você.

Decidido isso, era hora de planejar. E, eu, sou a maluca da programação, gosto de ler, buscar sites de quem já foi, como fizeram, os locais que passaram, como é estar lá, e por aí vai.
Como era a primeira viagem ao exterior, eu até podia não ter noção de muita coisa, mas uma coisa eu tinha certeza que queria: tirar o passaporte. Pelo simples fato de que eu precisava ter essa viagem registrada, muitos diziam: "mas é bem aqui, só precisa de identidade, bla bla bla", não interessa, eu queria o passaporte e ter o carimbo dizendo que fui à Argentina.
Para tirar o passaporte é muito simples:

1 - Entrar no site da DPF (No site há todas as informações);
2 - Preencher o requerimento e agendar a ida a um posto da DPF;
3 - Aguardar por volta de dez dias após a ida ao posto e retornar para buscar o passaporte;
Mais fácil que isso, só dois disso.

Tirei o passaporte só pra deixar a viagem mais perto de mim, pois ainda não tinha organizado nada. Havia passado um tempo namorando roteiros nas agências de viagem, mas descobri que em geral eles cobram quase mil reais de taxas e que a viagem ficaria muito mais barata se eu mesma buscasse por ela.
Então, comecei a pesquisar por passagens, encontrei passagens muito em conta no período em que fui, mas muito em conta mesmooooo!
Depois tendo o dia da passagem agendada que seria dia 10 de setembro, fui procurar hotel. Eu, particularmente, não me importaria de ficar num hostel, mas não fui sozinha. Estava num grupo de quatro, sendo: eu, meu irmão, sua então namorada e uma prima, por isso optei por hotéis em vez de hostels. A procura de hotel fiz pelo Booking que foi uma mão na roda.
E que também é de acesso fácil. Escolhi o Sarmiento Suítes que é um espécie de apartamento o que foi ótimo (explico no próximo post). E achei super confortável, atendeu bem o que esperávamos, fica bem no centro, por isso é possível andar até os principais pontos turísticos, e o custo/benefício foi bem bom.






Nenhum comentário:

Postar um comentário