Viva e deixe viver...

Viver é como estar constantemente no "país das maravilhas", por isso estou sempre no limite da razão, porque a vida é bela, insana e incerta, e como diria um cantor: " depende de como você a vê..."

quinta-feira, 27 de fevereiro de 2014

Argentina - Parte IV (final)

Ao todo fiquei seis dias em Buenos Aires, faltou conhecer muitos lugares que estavam na minha lista, mas deu para ter noção do que é estar em Buenos Aires.
Comecei o relato dizendo que a temperatura estava em 30º, estava muito quente mesmo. No segundo dia, a temperatura caiu para 17º, nos demais chegou à 4º. O que me salvou foram as meias fio 80 que levei e acabei usando por debaixo do short e saia (porque né?! esperei um super verão) e uma blusa de frio que comprei na Argentina por ARS 300.
Além de visitar os pontos turísticos de praxe de Buenos Aires, também fomos ver o show de tango, pagamos em torno de R$ 150,00 ou ARS 500. Pagando esse valor teríamos direito ao transfer, show de tango (que é um espetáculo de verdade) e ao jantar, que incluía: entrada, prato principal, sobremesa e bebidas la volunté. Também ganhamos um tour pela cidade.
Tem vários restaurantes tradicionais, alguns costumam ser bem caros mesmo, optamos por um mediano (que não tem nada de mediano, mas me refiro ao valor cobrado) Madero Tango. E gente, que lugar lindo é aquele.


O Restaurante tem uma vista panorâmica de encher os olhos, que é a vista da foto abaixo que a gente consegue ver de dentro do restaurante, pois as janelas são de fora a fora.

O show dura em torno de duas horas, lindo demais, vale a pena gastar um pouco para assistir ao show de tango tradicional. É bem turístico mesmo, e só para não deixar de fora, gostaria de deixar registrado que a dançarina principal de tango é brasileira (hahah).


Esse prato era um frango ao molho de maracujá (de lamber os dedos)
 Não podia tirar foto da apresentação em si, mas, por alguns pesos, podia tirar uma foto com um dos dançarinos de tango (o fotógrafo tira, revela e paguei aproximadamente uns R$ 30,00).
No mais fomos ao Caminito, Feira de San Telmo, Estádio do Boca, Recoleta, Madero e por aí vai.

Caminito - Bairro de La Boca

Essa é a "singela" embaixada brasileira fica em Palermo, um dos bairros mais caros de Buenos Aires.
E quem vocês acham que paga a conta? ;)

Floralis Generica - Reza a lenda que ela teria que abrir durante o dia e fechar a noite. (O guia disse que não funciona)

A comida na Argentina é uma história a parte. Eles comem carne, alface, tomate e batata, e só. Nem sou necessariamente de comer tanto arroz, mas juro, eu estava enlouquecendo pela falta de arroz, então o fato de termos se hospedado num apartamento foi ótimo. Fomos até o Carrefour mais próximo e compramos arroz que eles vendem em um saco de 1kg, imagino que a procura não deve ser grande. E tive uma saga para encontrar alho, pois a comida deles não é temperada. A carne tem gosto de carne, sem tempero algum. Não é que seja ruim, só não é muito aprazível para o paladar brasileiro.
O prato típico da argentina é a parrila que é uma espécie de churrasco com tudo dentro, e juro que se perguntasse o que tinha ali, não comeria. Mas sem saber, desceu muito bem =D

Parrila
Artesanato - Feira de San Telmo

Fuck this shit! I'm going to The Ministry of Magic
Recoleta
Amei ir para Buenos Aires, tem um clima lindo, a cidade te dá uma sensação de acolhimento. E aqui adotei o lema de Mário Quintana de uma vez por todas: Viajar é mudar a roupa da alma.

Nenhum comentário:

Postar um comentário