Viva e deixe viver...

Viver é como estar constantemente no "país das maravilhas", por isso estou sempre no limite da razão, porque a vida é bela, insana e incerta, e como diria um cantor: " depende de como você a vê..."

quinta-feira, 22 de maio de 2014

Vai ter copa sim! E não me venha com chorumelas...

Os reacionários que me desculpem, mas eu vou torcer, eu vou vibrar e eu vou pintar meu rosto para a copa! Esperando que a copa das copas seja nossa! Eu sou brasileira, e antes de considerar isso um feito do governo eu entendo como um feito do País.
Sabe, eu estive nas manifestações de junho, fui as ruas, fiz minha parte. Eu lutava contra o ato médico, a cura gay e a falta de ordem no país. Não apenas por serem questões que atacavam a minha profissão, mas por atacarem diretamente os meus valores pessoais.

Eu travei e ainda travo mais discussões e batalhas acerca do preconceito e da inversão de valores do que qualquer um que eu conheça. Eu defendo a liberdade de expressão, a livre manifestação de orientação sexual, a defesa do ser humano. Eu sou contra o maniqueísmo que transforma as pessoas num ser dicotômico, como se só fossem possível duas existências, na qual x é boa e y é ruim. 
Eu fui as manifestações. Por isso, digam o que disserem... eu estava lá no dia em que quebraram o Palácio do Itamaraty, fui uma das que apesar de apoiarem os protestos, não apoiou o vandalismo, como, aliás, a grande maioria não aprovou. Porque naquele momento entendemos que não importa o protesto que fazemos, depredar nossas instituições é uma batalha contra nós mesmos e uma guerra perdida.



Eu faço a minha parte, não por achar que isso me torna melhor, mas porque minha mãe me ensinou a ser uma boa garota na tempestade. Ela sempre demonstrou que se você pode fazer algo por qualquer um, isso não é uma opção, é um dever seu. E, eu faço a minha parte. 
Realmente espero que o Brasil se torne o País que desejamos, no qual os corruptos não tenham vez, que as nossas instituições funcionem, que não seja necessário um levante popular para retomar o poder que é nosso e sempre foi. 
Eu desejo sinceramente que o governo entenda de uma vez por todas, que eles são nossos representantes e como tais, devem buscar atender a população e não seus próprios interesses.
Eu estou p* da vida como todo mundo, eu acho que não era necessário gastar mais de um 1 bilhão num estádio que não vai servir pra nada, porque não temos cultura do futebol em Brasília e como a acústica é um lixo, nem pra show o estádio de Brasília vai servir. Super acredito que todo o dinheiro utilizado estaria melhor investido na educação e na saúde.
Mas esse dinheiro foi investido numa copa do mundo, e, eu e muitos que conheço fomos as manifestações e demonstramos nossas indignação com o governo.
Só que a copa vai acontecer e eu não vou deixar que a minha raiva contra o governo estrague a minha paixão pelo futebol. Sou brasileira, eu espero quatro anos pelo mundial, eu torço como se cada erro dos jogadores matasse um pouco de mim, eu quero ser hexa. E, por isso, eu vou sim torcer pelo Brasil. E não vou transformar o meu país num campo de guerra só pra provar que a gente pode mais. Pois a Copa é muito mais do País do que do governo. Tratar os estrangeiros como se não fossem bem vindos é sujar a imagem do País, a nossa imagem. Instalar um território do terror para eles, é sujar a imagem do País, nossa imagem.
Quer mostrar toda sua indignação? Então, lembre-se que temos eleição em outubro. E vamos fazer valer nosso descontentamento lá. Pois somos nós que escolhemos os nossos representantes e somos nós que damos poder a eles. O voto é um instrumento legítimo para transformar nosso País num lugar melhor.

Nenhum comentário:

Postar um comentário